INCLUSÃO DIGITAL

TV Digital: Por audiência, TVs querem rever critério para migração em Brasília

Luís Osvaldo Grossmann ... 21/07/2016 ... Convergência Digital

No ano passado, em busca dos 93% de domicílios prontos para receber os sinais digitais na cidade de Rio Verde (GO), teles, tevês, governo e Anatel fizeram ajustes nos parâmetros da pesquisa que mede a preparação dos lares. Apesar da ginástica estatística, a primeira cidade do cronograma teve o desligamento adiado e acabou sofrendo o ‘apagão’ analógico dois meses depois do previsto ainda abaixo da meta: seriam 85% os lares aptos a receber os sinais digitais. 

Mas o acordo que valeu para a cidade goiana agora está sendo revisto. As emissoras de televisão temem adotar alguns dos mesmos critérios para o desligamento dos sinais analógicos em Brasília, previsto para 26 de outubro – a data original seria 4 de abril último. 

“Há uma proposta de se rever a decisão tomada para a pesquisa de Rio Verde, mas ainda não há uma posição efetiva. A radiodifusão pediu mais tempo para avaliar e fazer uma proposta”, explica o coordenador do grupo de implementação da digitalização, o conselheiro da Anatel Rodrigo Zerbone. A próxima reunião para discutir o assunto será em 2 de agosto. 

A preocupação das emissoras de televisão é com o critério pelo qual todas as residências que tenham aparelhos de TV de tela fina são contabilizadas como aptas a receber os sinais digitais. Trata-se de uma mudança adotada na pesquisa quando o percentual de lares supostamente preparados em Rio Verde ainda flutuava na casa dos 60%. 

Na época, a mudança foi autorizada pelo Gired com a chancela das emissoras de televisão. E o desligamento, como visto, se deu somente em 1º de março, sem que o almejado percentual de 93% tivesse sido atingido. Também aí as emissoras aceitaram proceder com o ‘apagão’ analógico fora da meta.  Ressalte-se que as emissoras até sustentaram, então, que as medidas adotadas em Rio Verde seriam extraordinárias, de forma a não estabelecerem um precedente para o resto do cronograma.

Mas também não custa lembrar que pesou na época a interpretação de que os custos para elevar ainda mais o percentual de lares preparados seria superior ao ganho. Não é exatamente uma surpresa, portanto, que as emissoras deem sinais de preocupação com a perda de audiência em uma praça muito mais relevante economicamente. 


Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

A partir da própria dor, uma vez que tem dislexia, Paula Pedrosa criou a Audima, uma startup que transforma palavras em áudios. "O império da visão exclui muita gente. Nosso desafio, hoje, é mostrar que inclusão monetiza", observa a executiva.

Nas favelas, há jovens ávidos para aprender e trabalhar com TICs

O projeto Vai na Web já formou 200 jovens em linguagem de programação, mas, agora,busca recursos para ensinar as profissões do futuro como Inteligência artificial e internet das coisas.

Anatel quer saber se há interesse em investir em satélites no Brasil

Consulta pública sobre o tema recebe contribuições até 7 de setembro. Ideia é saber se há empresas que queiram prover serviço ininterrupto de capacidade satelital por cinco anos a partir de 1 de janeiro de 2021.

Sem rede e velocidade de conexão, escola rural padece para acessar à Internet

Apenas 34% das escolas possuem ao menos um computador com acesso à internet e a velocidade de conexão é baixa para permitir uso pedagógico, na faixa de 2 Mbps, revela a pesquisa TIC Educação 2018, do CGI.br.

Anatel quer BNDES como agente financeiro para usar FUST na expansão da banda larga

Agência reguladora aprovou o Plano Estrutural de Redes de Telecomunicações, o PERT. De acordo com a Anatel, 3.542 dos 5.570 municípios do país não possuem acesso à rede de fibra óptica. Agência também diz que dos R$ 20 bilhões do FUST, apenas R$ 200 mil foram aplicados no setor.

Acesso à Internet reproduz desigualdade social e econômica no Brasil

Estudo do IPEA mostra que a falta de acesso à internet repete as mesmas adversidades e exclusões já verificadas na sociedade brasileira no que tange a analfabetos, menos escolarizados, negros, população indígena e desempregados.  Homens e mulheres têm comportamento semelhantes na Web.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G